Notícias

Secretaria de Educação e Cultura inicia novo programa para apoio pedagógico aos alunos imigrantes

09/08/2021

A venezuelana Hecyuris Blanco deixou a cidade de Guayana, no dia 19 de dezembro de 2020, com os dois filhos, Heric e Cristiano Blanco e os sobrinhos Heisler, Aron e Gerlis. A chegada a Guarapuava foi somente no começo deste ano e marca uma nova fase na vida da família, repleta de aprendizado e novos desafios. “Ser introduzido a uma nova língua e a uma nova cultura, de forma tão repentina, não é algo fácil, principalmente para uma criança”, conta Hecyuris.

 

Nesse processo de adaptação, a escola se tornou um espaço de acolhida e integração à nova realidade. “Temos procurado da melhor forma possível, incluí-los na nossa língua. Quando chegamos na escola, adaptamos alguns materiais para o espanhol, para não se sentirem tão deslocados. Eles não são só nossos alunos, eles fazem parte da família da Escola Contini”, explica Edimara Caldas Santos, diretora da Escola.

 

“Estamos aprendendo a língua, assim, fica mais fácil para conversar com as pessoas da minha sala. Gosto muito da comida daqui, mas também amo a paisagem”, conta Heric.

 

Na foto (da direita para esquerda), Heric, o irmão Cristiano e o primo Heisler que recebem apoiona escola Francisco Contini para aprender uma nova língua.

 

A professora de espanhol Eleni Alves da Costa tem sido fundamental nessa mudança. Ela acompanha os filhos e os sobrinhos de Hecyuris, auxiliando na adaptação com a língua portuguesa. Para ajudar a praticar o novo idioma, uma das atividades propostas foi a de assistir um telejornal local e fazer a tradução simultânea das notícias do dia. O exercício serviu para entenderem o que  mexe com a vida da comunidade e do Estado.

 

“Eles não tinham muito acesso a TV por conta da barreira linguística, então, nesse dia fizemos a tradução do telejornal para eles acompanharem e passamos umas boas horas juntos”, conta a professora Eleni.

 

Esse momento especial para a família foi registrado na casa da professora. A foto, mais tarde, foi inscrita no concurso “Televisando o Futuro” da RPCTv, categoria família, e chegou a final estadual. A votação ainda está ocorrendo. Para incentivar essa iniciativa e divulgar o trabalho, clique aqui e vote na foto de Heric.

 

O programa valoriza iniciativas inovadoras na área da educação. “Além de ser um reconhecimento do trabalho, isso mostra que as ações da escola vão muito além da sala de aula e transforma a vida das pessoas”, completou.

 

Projeto Bem-Vindo Amiguinho

 

Heric, seu irmão e seus primos, não são os únicos beneficiados com esse acompanhamento feito pela Secretaria de Educação e Cultura. O projeto “Bem-Vindo Amiguinho” está sendo estendido para outras escolas.

 

“A intenção é receber as crianças imigrantes dando acolhimento e suporte para essa adaptação. A barreira imposta pelo idioma pode ser superada, destinando profissional qualificado para facilitar o acesso à língua de forma acolhedora e inclusiva, com o envolvimento da família e de todos na escola: professores, merendeiras, colegas, etc.”, comenta Ana Paula Werzel da Rocha, Diretora do Departamento de Educação Básica.

 

Com medidas assim, a SEMEC, amplia a acessibilidade e inclusão para todos os alunos da Rede Municipal, com destaque nesse aspecto para aqueles que se deparam com barreiras linguísticas e culturais. “Esse processo de inclusão e acolhimento vai, acima de tudo, fazê-las se sentirem bem-vindas ao novo lar”, finaliza.