Notícias

Secretaria de Assistência Social promove teatro de fantoches com tema relacionado ao Combate ao Trabalho Infantil

28/06/2022

Em alusão ao mês de Combate ao Trabalho Infantil, a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (SEMADS) promove um teatro de fantoches sobre a temática. A atividade lúdica se soma às ações que as equipes do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) já realizam nos territórios. Nesta terça-feira (28), assistiram à apresentação, crianças e adolescentes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) do CRAS 4, do Bairro Boqueirão. 

 

“Essas ações se fazem importantes para conseguirmos atingir o nosso público-alvo. As nossas equipes têm trabalhado em várias frentes para que consigamos ampliar a discussão desse assunto de extrema relevância em nosso município”, destaca a secretária da SEMADS, Elenita Lodi.

 

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), caracteriza-se como trabalho infantil aquele realizado por crianças com idade inferior à mínima permitida para a entrada no mercado de trabalho, segundo a legislação em vigor no País, que é de 16 anos. Esta condição só sofre alteração quando se trata de aprendizes. Neste caso, a lei permite que se trabalhe a partir dos 14 anos. Pensando nisso, a SEMADS tem debatido o tema com o intuito de orientar as crianças, adolescentes e a comunidade e chamar a atenção para o assunto. 

 

“A importância dessa peça é para alertar que as crianças devem brincar, que elas devem desenvolver coisas que não envolvam algo relacionado ao seu sustento. Com a linguagem do teatro, conseguimos abordar o tema de forma lúdica para as crianças”, salienta Luan Almeida Sales, oficineiro do SCFV. 

 

Para Grazieli Pretizene, de 12 anos, o teatro demonstrou que as crianças devem aproveitar a infância, sem preocupação com o trabalho. “Aprendi que a criança tem que fazer o que ela gosta, brincar, estudar e se divertir. Somente após uma idade que podemos trabalhar. Enquanto isso, temos que aproveitar sem pensar nisso”, contou. 

 

Desde o fim do mês de maio, as equipes da Secretaria têm visitado escolas municipais, estaduais e instituições para abordar o assunto. A programação alusiva e com rodas de conversa segue até o fim do mês de junho com os participantes do SCFV nas unidades do CRAS e entidades socioassistenciais do município. 

 

“Ao todo, mais de 800 pessoas participaram durante esses meses das ações do CRAS I, equipe volante I e demais unidades. Essas ações complementam as atividades realizadas pelas escolas municipais em parceria com o Ministério Público do Trabalho, no projeto chamado Resgate à Infância”, enfatizou a pedagoga social do SCFV no CRAS I, Thais Wouk.