Notícias

Retrospectiva 2022: Conscientização e preservação ambiental foram destaques nos trabalhos da SEMAG durante o ano

04/01/2023

Palestras, vistorias e obras de desassoreamento são alguns dos trabalhos que a Secretaria de Meio Ambiente de Guarapuava desenvolveu durante todo o ano de 2022.

 

Durante todo o ano de 2022, o trabalho da Secretaria de Meio Ambiente de Guarapuava (SEMAG) teve o intuito de promover melhorias no município, primando sempre pelo bem-estar da população.

Diversos foram os projetos desenvolvidos pela Pasta e os desafios, tanto na conscientização quanto na preservação ambiental são muitos.

Palestras, vistorias e obras de desassoreamento são alguns dos trabalhos que a SEMAG desenvolveu durante todo o ano de 2022.

Confira, a seguir, alguns dos trabalhos que fazem parte desta retrospectiva:

  

Projetos

 

Limpa Rio – 2022 começou com diversas obras. E, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, em parceria com a Secretaria de Obras, o início do ano foi marcado por avanços ambientais, tais como, a grande operação de desassoreamento de rios, um problema sério que vinha causando muitos transtornos e graves prejuízos aos moradores do entorno. Um trabalho de prevenção a enchentes nos períodos com grande volume de chuvas. As equipes se concentraram na limpeza e desassoreamento do canal, no trecho do Rio Cascavelzinho, ao longo da Avenida Aragão de Mattos Leão Filho.

 

Tampinha Solidária – Neste ano, a Secretaria de Meio Ambiente, continuou promovendo a campanha “tampinha solidária”, idealizada pela Associação Acácias Emiliano Perneta (AAEP), de Curitiba. O projeto social tem por objetivo, recolher as tampas plásticas de garrafas pets, produtos de higiene, sucos, leites e óleo de cozinha, e trocar por fraldas geriátricas para beneficiar os idosos que vivem em asilos, além de ajudar na preservação do meio ambiente.

 

Destaque em Licenciamento Ambiental

 

Neste ano, a SEMAG foi referência ambiental para todo o Estado. E por ser o primeiro município do Paraná a assumir o Licenciamento Ambiental, se tornou modelo em estruturação. Com isso, ao longo do ano, recebeu comitivas de outras cidades para a troca de experiências, como por exemplo em fevereiro, a visita de uma equipe da prefeitura de Toledo, que na ocasião, conheceu o Parque das Araucárias, por se tratar de um ambiente que é exemplo para muitas cidades da região.

 

O licenciamento é o procedimento administrativo obrigatório pelo qual o órgão ambiental competente licencia a localização, instalação, ampliação e operação de empreendimentos e atividades utilizadoras de recursos ambientais, considerados efetiva ou potencialmente poluidoras ou daquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental, considerando as disposições legais e as normas técnicas aplicáveis ao caso.

 

Preservação e Conscientização

 

Dia Mundial da Água – Em alusão ao Dia Mundial da Água, comemorado em 22 de março, o município de Guarapuava, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, promoveu ações de mobilização social junto à comunidade, ressaltando a importância da proteção e preservação da água por meio da realização de ações como: proteção e recuperação de nascentes e plantio de mudas para recomposição de mata ciliar.

 

A data foi marcada pelos trabalhos de recuperação e proteção de nascentes na área verde do bairro Industrial Xarquinho. A ação ocorreu na praça comunitária do bairro, e contou com a presença de moradores, que ajudaram na proteção da nascente a partir da limpeza da área do olho d’água retirando pedras, tijolos, folhas e toda lama, até chegar ao solo firme, onde a água brotou limpa e com força.  Em seguida, foi feita uma mureta usando pedra-ferro com 20-30 cm de largura. Ali, foram instalados tubos que servem para distribuição da água e limpeza do reservatório. Para finalizar, o próximo passo foi preencher com pedra-ferro o espaço entre a mureta e a mina. Por fim, o olho d’água foi coberto com uma camada de mistura de solo cimento.

 

Dando sequência à programação, foi realizada, no Residencial 2000, a limpeza de uma nascente e o plantio de mudas nativas. A iniciativa foi uma realização da Secretaria de Meio Ambiente, em parceria com a Unimed e Sicredi, e contou com a participação de moradores e das associações das comunidades no Residencial 2000 e bairro Xarquinho. Durante as atividades, foram doados pela Sicredi e pela Unimed, os kits ferramentas, com o objetivo de auxiliar os moradores na continuidade das ações e no trabalho de preservação ambiental.

 

 Avanço na causa animal

 

Em abril, foi lançado em Guarapuava o Programa Pata, que visa a proteção, adoção e tratamento animal para mudar a realidade dos animais do município e para a conscientização da população. Na ocasião, o prefeito de Guarapuava, Celso Góes, falou sobre a importância do programa para a cidade, pois estudos recentes indicaram que na época, havia pelo menos 80 mil animais nas ruas.

 

“A causa animal é uma preocupação constante. A ideia de estarmos aqui hoje, não é apenas apresentar o que já foi feito ou estamos fazendo, mas também que cada um aqui presente e que trabalha diretamente com isso, traga suas demandas, para unirmos forças e realizarmos cada vez mais políticas públicas voltadas aos animais”, declarou o prefeito.

 

 A equipe da SEMAG tem trabalhado constantemente no trato animal, tendo como base, a educação ambiental, pois é ela que orienta a população sobre os cuidados, por meio das fiscalizações. E, o bem-estar animal continua como um importante objetivo da Secretaria.

 

IX Semana do Meio Ambiente

 

Em junho, foi realizada, no Teatro Municipal Marina Karam Primak, a abertura oficial da IX Semana do Meio Ambiente. O evento promovido pela SEMAG, em parceria com a UNICENTRO, teve como tema: “Educação Ambiental Revolucionária para além dos ODS”. Entre os assuntos em discussão na programação, estiveram as iniciativas para incentivar a implementação das ações voltadas ao tema. Uma delas foi a Agenda 2030, que possui 17 objetivos do desenvolvimento sustentável, chamados de ODS. 

 

Durante a semana, muitas ações, como oficinas e a coleta de resíduos eletroeletrônicos foram realizadas pela cidade. A programação contou com diversas atividades, palestras e visitas técnicas, com foco na Educação Ambiental.

 

Oficinas Como parte delas, a Secretaria de Meio Ambiente, desenvolveu a oficina “Prática de Compostagem no Ambiente Escolar”, parte do projeto “Resíduos Sólidos”, que envolve a conscientização da população quanto a questões como coleta sustentável, reciclagem e cultivo orgânico. A realização da compostagem foi demonstrada, na prática, de maneira dinâmica, com o intuito principal de conscientizar, desde cedo as crianças, indicando todo o processo de atividade, resultando na produção de um fertilizante de qualidade, para cultivo orgânico.

 

Palestras Compondo a semana, ocorreu no auditório do CEDETEG, o ciclo de palestras “Mulheres e animais na questão de gênero: Quais corpos importam?”, com a Dra. Adriana Ferreira, da Secretaria Estadual da Educação – PR, e a Dra. Bettina Heerdt (UEPG). Na ocasião, foram discutidos assuntos referentes à questão das relações dos seres humanos com os animais. Houve ainda, debate sobre a exploração e o uso de animais pelos seres humanos. Além de serem abordados assuntos sobre as contribuições das mulheres na ciência, assim como a questão do gênero nos conteúdos científicos e a mulher como objeto do conhecimento.

 

Atividades Lúdicas Com o intuito de envolver a comunidade, sobretudo as crianças, foram realizadas atividades lúdicas e educativas no Parque da Araucárias, para ensinar sobre a importância de cuidar e preservar a natureza. No evento, os pequenos participaram de jogos de tabuleiros informativos e interativos. Eles puderam ainda, colorir livros com histórias sobre o assunto.

 

Oficina de encerramento – Finalizando as atividades da IX Semana do Meio Ambiente, a prefeitura realizou a oficina “Gravimetria de Resíduos Sólidos”, para acadêmicos do curso de Engenharia Civil da UTFPR, que teve por objetivo mostrar para os alunos como é feito o trabalho de separação, a realização dos cálculos das porcentagens em massa e volume dos materiais, para posteriormente serem planejadas ações mais eficientes e eficazes de destino para cada resíduos

 

Projeto piloto das áreas contaminadas

 

Neste ano, a SEMAG também realizou o lançamento do projeto piloto das áreas contaminadas, em parceria com órgãos da região e do Estado. Esse projeto tem o objetivo de gerir as áreas contaminadas de Guarapuava para ter o controle e solucionar problemas do subsolo.

 

Na ocasião, o biólogo do Instituto Água e Terra (IAT) Regional de Guarapuava, Marco Antônio Silva, enfatizou a importância do projeto para a comunidade.

 

“É de grande importância para que possamos ter essa referência. Como diagnosticar, monitorar, acompanhar, traçar estratégias de gestão das áreas contaminadas para o Estado do Paraná. Como Guarapuava tem uma boa estrutura, (o município) tem condições de absorver essa iniciativa”, evidenciou Marco Antônio.

 

 Os dois dias do lançamento do projeto piloto foram repletos de informações acerca do assunto. E foi realizada ainda, a apresentação institucional e do projeto “Águas da Serra: Proteção e Recuperação da Bacia Hidrográfica do Rio das Pedras”, ministrada pelo professor da UNICENTRO, Maurício Camargo Filho.

 

A Central de Tratamento de Resíduos Industriais e Comerciais (CETRIC) apresentou seu projeto intitulado “Transporte, tratamento e destinação final de resíduos classe I/Atendimento a emergência”, seguida da Cooperativa Agrária com o “Programa de gestão ambiental rural” realizado por Robertson Wolf.

 

No segundo dia, o professor Alexandre Maximiano, apresentou os estudos acerca do Diagnóstico e Monitoramento de Áreas Contaminadas que servirá então, como base da estrutura do projeto.

  

Dia do Rio

 

Plantio de árvores nativas Em comemoração ao Dia do Rio, celebrado no dia 24 de novembro, a Secretaria de Meio Ambiente, em parceria com a Secretaria de Agricultura e o Instituto Água e Terra (IAT), realizaram o plantio de árvores nativas visando a proteção de uma nascente no Rio das Pedras, na Serra do Guabiroba. Esta ação integrou o Projeto Rio das Pedras, criado em 2019, pela Secretaria de Meio Ambiente (SEMAG), em parceria com a Secretaria de Agricultura e o Instituto Água e Terra (IAT), e foi desenvolvida por meio de um edital do Governo Federal com o intuito de promover a proteção destas áreas.

 

O objetivo dentro do projeto é realizar o plantio de 100 mil mudas, sendo que até o momento, já foram plantadas 25 mil árvores nativas do Brasil, da espécie pitangueira (Eugenia Uniflora). A escolha se deu por se tratar de uma espécie arbórea comum em grande parte do território brasileiro. Além disso, o projeto também envolve a educação ambiental da população, principalmente nas unidades de ensino. A ação ainda propõe que sejam realizadas a adequação de vias, sendo que no município, ao todo, já foram instalados 5,5 km de pedras irregulares em diversas regiões.

 

Vale ressaltar que, em um levantamento da Sanepar, a água do Rio das Pedras foi considerada a segunda melhor do Estado, ou seja, precisa de menos produtos químicos no processo de tratamento para torná-la potável.

 

Limpeza dos resíduos sólidos integrando as ações em comemoração do Dia do Rio, a SEMAG, em parceria com o Instituto Água e Terra (IAT) e a Polícia Ambiental, promoveu a limpeza dos resíduos sólidos da área de Preservação Permanente (APP) do Rio das Mortes. Esta área faz parte do manancial de abastecimento de Guarapuava e integra a Bacia do Rio das Pedras.

 

Encontro Internacional de Educação Ambiental e Emergência Climática

 

Findando as programações de 2022, o Auditório da Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO), foi sede da abertura de um dos eventos mais importantes do ano em se tratando de Meio Ambiente, o Encontro Internacional de Educação Ambiental e Emergência Climática. O evento fez parte da etapa final do curso Educação Ambiental e Crise Climática, alinhado com as principais organizações, uniões científicas, centros de pesquisas reconhecidos, em consonância com o que recomenda o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC).

 

O prefeito de Guarapuava, Celso Góes, pontuou sobre a importância de se discutir temas de tamanha relevância como a emergência climática.

 

“Eu me sinto honrado em participar de um evento deste porte, onde as mentes mais brilhantes em se tratando de meio ambiente estão engajadas. Eu percebo que em ecologia, vivemos constantes desafios e não há mais tempo a perder. Nós precisamos de amplo debate, mas também de atitudes. Sem esta mobilização de toda a nossa população, nada de concreto ocorre. Portanto, eu sempre digo que Guarapuava não vai poupar esforços na realização de programas de preservação e recuperação do meio ambiente. Somos uma cidade ecológica e vamos melhorar cada vez mais”, enfatizou o prefeito.

  

Duas palestras marcaram a primeira noite do encontro: “Desafios de Governança em tempos e Emergências Climáticas e Metamorfoses Sociopolíticas”, com Pedro Jacobi, da Universidade de São Paulo (USP) e “Como pensar urgência climática: gerações presentes e gerações futuras”, com Alfredo Pena-Vega, do Centre Edgar Morin (CNRS/EHSS).