Notícias

Programa Sanidade Agropecuária previne a brucelose

17/04/2015

Com o objetivo de prevenir a brucelose em bovinos, o programa Sanidade Agropecuária, que integra as atividades do Vida Rural desenvolvido pela Secretaria de Agricultura de Guarapuava, incentiva os pequenos produtores a vacinar suas novilhas. A doença infectocontagiosa, que pode ser transmitida ao homem, é causada por bactérias que se hospedam na corrente sanguínea, tecidos e órgãos do corpo do animal, ocasionando abortos. A vacinação evita a doença que não tem cura e pode levar a morte de bichos e humanos.

O secretário de Agricultura, Itacir Vezzaro, explica que o programa atende as propriedades de pequenos produtores, mantendo a qualidade da produção animal. “O maior objetivo do programa é a sanidade animal. Isso fará com que, posteriormente, os produtos vindos desses animais vacinados, como carne e leite, sejam de confiança e de qualidade”, destaca. A vacina deve ser aplicada apenas por veterinários treinados em novilhas com idade entre três e oito meses. Passando o período recomendado para a aplicação da dose, o risco de contrair a doença é maior devido à diminuição da imunidade do animal.

Para que os animais recebam as doses, os produtores devem solicitar a visita da equipe em sua propriedade. “O representante de cada associação rural reúne mensalmente os dados que são encaminhados à Secretaria de Agricultura especificando a quantidade de animais que necessitam de vacinas por produtor e a secretaria encaminha a equipe técnica”, conta o médico veterinário Mário Andrade. O proprietário paga apenas o valor da vacina que custa R$ 5,00 a dose.

José Alencar Duarte e Maria Elza Moreira, do Sítio Nossa Senhora das Graças, há 13 anos produzem leite e laticínios. Moradores do Assentamento Bananas, no Distrito do Guará, eles participam da Feira do Produtor do Santana e Vila Carli. “Antes pagávamos R$ 12,00 por dose. Com o programa estamos pagando apenas R$ 5,00 e contamos com o apoio do veterinário. Com o valor economizado nas vacinas e o lucro dos produtos vendidos nas feiras, podemos usar o dinheiro para outras necessidades”, comemora Duarte. Em 2014, cerca de 630 novilhas foram vacinadas em mais de 400 propriedades do interior de Guarapuava.