Notícias

Guarapuava tem a menor taxa de mortalidade infantil desde 2010

11/03/2020

Os investimentos da gestão municipal na área da saúde continuam trazendo benefícios aos guarapuavanos. O ano de 2019 fechou com uma grande conquista,  a menor taxa de mortalidade infantil desde 2010.  No ano passado, a taxa de mortalidade registrada foi de 9,30 mortes a cada 1000 nascidos vivos, já em 2010 o coeficiente foi de 17, 9 mortes a cada 1000 nascidos vivos. Este indicativo é resultado das ações e programas realizados pela Secretaria de Saúde, que buscam proporcionar um atendimento de qualidade às gestantes, desde o pré-natal aos primeiros meses após o nascimento do bebê. “A queda na taxa de mortalidade demonstra que a rede de ações está apresentando resultados que proporcionam saúde a mães e bebês e refletirão inclusive no IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Município”, ressaltou o Secretario de Saúde, Celso Goes.

 

Diversas capacitações para os profissionais da rede pública foram realizadas nos últimos anos, além da manutenção de programas como o Mamãe Guará, que proporciona uma rede de assistência à gestante. “O programa faz o acompanhamento de pré-natal com consultas e exames, fornecendo inclusive vale-transporte para garantir que as gestantes possam vir até a consulta. Após o nascimento há o acompanhamento com consultas de puerpério”, citou a coordenadora do Centro de Saúde da Mulher, Sueli Ribeiro.

 

Uma das mamães guarapuavanas atendidas é a Ludmilla de Lima, que atualmente está com 36 semanas de gestação. O acompanhamento do pré-natal iniciou na UBS do bairro onde mora. “Desde o começo da gestação eu fiz tudo pela UBS. Como eu sou mãe de primeira viagem, todo o atendimento foi ótimo, as consultas marcadas, tiraram todas as minhas dúvidas. Os programas foram ótimos, quando eu precisava fazer algum exame e não tinha ninguém para me trazer, eu usava o cartão”, contou Ludmilla.

 

Fatores como a agilidade nos agendamentos e melhorias nos serviços também contribuíram para diminuir a mortalidade infantil e o objetivo é melhorar cada vez mais. “A dedicação dos profissionais no dia-a-dia com carinho e comprometimento também tem contribuído nesse processo para que possamos diminuir mais essa taxa e comemorar” finalizou Celso Goes.