Notícias

Guarapuava recebe prêmio inédito nacional de eliminação vertical da transmissão da sífilis

07/12/2022

O município também é destaque na eliminação da transmissão vertical do HIV. No mesmo evento, a cidade ainda foi reconhecida com os selos de boas práticas de combate a essas doenças infecciosas.

 

Na manhã desta quarta-feira, 7 de dezembro, o município de Guarapuava recebeu, em Brasília (DF), a certificação inédita no Brasil, de eliminação da transmissão vertical da sífilis. O município também é destaque na eliminação da transmissão vertical do HIV. No mesmo evento, a cidade ainda foi reconhecida com os selos de boas práticas de combate a essas doenças infecciosas. A transmissão vertical ocorre quando a mãe passa a doença para o filho, podendo ser durante a gestação, no nascimento ou, em alguns casos, na amamentação.

 

O prefeito de Guarapuava, Celso Góes, comemorou a premiação e atribuiu o sucesso ao comprometimento da Secretaria de Saúde que, todos os dias, busca soluções para os problemas que surgem. Celso reitera também, que os trabalhos em se tratando de cuidados da população vem de um compromisso firmado antes mesmo de ser eleito prefeito.

 

Eu firmei um compromisso de cuidar da população de Guarapuava, antes mesmo de ser eleito prefeito. Tenho a melhor equipe que é formada por gente comprometida, por pessoas que pensam no bem-estar do próximo e, por isso, os resultados estão aparecendo. Somos pioneiros no Brasil na eliminação da transmissão vertical da sífilis. Além disso, também eliminamos a transmissão vertical do HIV. Isso nos motiva a trabalhar muito mais pela nossa cidade. Esse prêmio é de todos nós que queremos o melhor para o nosso município. Eu compartilho com todos esta alegria, pelo momento importante que estamos vivendo hoje”, expressa o prefeito.

 

O médico e diretor do departamento de Vigilância em Saúde de Guarapuava, Hiagor Silva, que participou do evento, falou da importância que tem este reconhecimento para Guarapuava. Ele pontua que isto demonstra que o município está no caminho certo e ressalta como fundamental a atuação da Secretaria de Saúde, principalmente na atenção básica às gestantes, crianças e pessoas em situação de vulnerabilidade.  “A relevância e a importância de recebermos este prêmio como município, é a comprovação de que a nossa saúde está indo pelo caminho certo. Nós temos feito um bom pré-natal, um bom acompanhamento dessas crianças e das gestantes. Isso impacta diretamente na saúde desta população de até um ano de idade. Situações assim, são importantes marcadores de saúde, em nível global”, grifa Hiagor.

 

A enfermeira e coordenadora do SAE/CTA (Serviço de Atendimento Especializado- Centro de Testagem e Aconselhamento), Angela Maria de Camargo, observou que muito mais satisfatório do que receber o prêmio, é saber que Guarapuava é a primeira cidade do País e eliminar a transmissão vertical da sífilis, além de zerar as transmissões verticais do HIV. Isto, conforme reforça, demonstra o comprometimento da administração municipal para com a saúde. “Este é um fato inédito no Brasil, quando Guarapuava é a primeira cidade a eliminar a transmissão vertical da sífilis. Além disso, nós também, conseguimos a eliminação vertical do HIV. Tudo isso reforça o comprometimento da administração municipal, em nome do prefeito Celso Góes, por meio da Secretaria de Saúde, que hoje tem à frente deste trabalho, Chayane Andrade. Juntos, estamos construindo uma saúde forte e que visa a qualidade de vida da população”, comemorou Angela.

 

Para Chayane Andrade, secretária de Saúde, a conquista é resultado de um trabalho incansável e comprometido que parte da administração. Sem isso, conforme reforça, nada seria possível.

 

 “Estamos trabalhando ao longo dos anos para ver esses resultados chegarem, para podermos trazer essa notícia boa para o município. Todo o cuidado materno infantil, o trabalho que a Clínica da Mulher faz do monitoramento, o acompanhamento da gestante e da criança na primeira infância, o trabalho das nossas trinta e três UBS’s (Unidades Básicas de Saúde), a Vigilância em Saúde e o SAE, foram analisados em busca deste selo. E conseguir esse marco histórico mostra que nosso trabalho está gerando bons frutos”, conclui.