Notícias

Guarapuava demonstra eficiência na aplicação de vacinas

24/03/2021

Até esta terça-feira (23), Guarapuava atingiu a marca de 8.759 pessoas vacinadas, destas, 4.835 tem mais de 75 anos. Apesar da quantidade de doses enviadas pelo Ministério da Saúde ser limitada, a aplicação tem sido eficiente. Um dos principais motivos é que não foram registradas perdas de doses de vacina graças a estratégia de vacinação prioritariamente em um único local. Isso permite que mais pessoas sejam vacinadas. Pra se ter uma ideia, a estimativa é de que perto de 5% das doses geralmente são perdidas por problemas, principalmente de logística.

 

“É uma grande satisfação saber que estamos fazendo nosso trabalho bem feito e salvando mais vidas.  Temos avançado na medida que novos lotes chegam e cada dose tem valor inestimável de proteção contra a Covid-19 que tem ceifado tantas vidas.  Temos uma excelente estratégia de vacinação em um único local e com uma ótima infraestrutura”, afirmou o Secretário de Saúde, Jonílson Pires.

 

A coordenadora da campanha Guarapuava Imunizada explica que as doses são utilizadas em sua totalidade, sem desperdícios, além da estratégia adotada dar um maior controle sobre a aplicação, os riscos de furtos e desvios e impedir os “fura-filas”. Ao todo, são 33 Unidades de Saúde que despenderiam um reforço muito maior em questões de controle, segurança e logística, aumentando os gastos e as perdas de doses.

 

Nossas equipes se programam para aplicar máximo de doses possível, tendo em vista que após o frasco ser aberto, todo o conteúdo deve ser aplicado em até de 8 horas. A logística com várias equipes de vacinação em um único ponto nos possibilita imunizar quase mil pessoas em um único dia,  complementa Chayane.

 

São diversas equipes de aplicadores que fazem esse trabalho diário em um ambiente arejado, com menos riscos de contaminação. A facilidade de acesso por ser em uma região central e o sistema drive-thru, escolhido pela maioria das pessoas, permite o atendimento simultâneo de 2 a 3 idosos por minuto, o que evita filas e demora para quem a tanto espera pela vacina.

 

“Além de termos locais ventilados com espaço, higiene e conforto, conseguimos cadastrar todas as pessoas que estão na fila de espera e se dirigem à Central de Vacinação. Até o momento, tudo tem funcionado muito bem, servindo de exemplo pra outras cidades”, disse o Chefe da Vigilância Epidemiológica, Hiagor Silva.