Notícias

Guarapuava adere à rede “Controla Paraná”

23/08/2021

O Município de Guarapuava e a Controladoria-Geral do Estado, CGE, assinaram nesta segunda-feira (23), um acordo de cooperação técnica da rede “Controla Paraná”. Por meio dessa adesão, a prefeitura agora têm na CGE um parceiro no controle e monitoramento de seus recursos, por meio da troca de experiência e capacitação.

 

O procurador-geral do município, Orides Negrello Neto, disse que a cooperação facilitará melhores práticas na gestão pública. “Não adianta tentar remediar depois. A gente gasta muito menos e é muito mais eficiente ao prevenir eventuais irregularidades, que possam ser cometidas dolosa ou culposamente. Evitar esses incidentes é essencial para se fazer uma boa gestão pública”, explicou Neto.

 

Procurador do Município assina adesão ao Controla Paraná.

 

Num segundo momento, será feita a capacitação dos servidores municipais para desenvolverem ações mais eficientes por meio de políticas de auditoria, compliance, controle e ouvidoria.  “Estamos desenhando capacitações para servidores municipais nas áreas em que a CGE atua, como a de transparência e de controle social, compliance, controle interno, auditoria, ouvidoria e corregedoria, em que nossos servidores têm notório conhecimento e experiência”, disse o controlador-geral do Estado, Raul Siqueira.

 

Controla Paraná

A rede Controla Paraná oferece aos municípios capacitação para os servidores e sistemas de informática desenvolvidos pelo Estado. O controle dos recursos públicos está previsto na Constituição Brasileira e se aplica a todos os Poderes, nos níveis federal, estadual e municipal. Em muitas prefeituras, como é o caso de Guarapuava, os setores relacionados ao controle interno estão desagrupados.

 

A rede se formará por meio de acordos de cooperação e não está dotada de personalidade jurídica. Serão promovidas reuniões técnicas e treinamentos para a transmissão de conhecimentos e experiências da Controladoria-Geral do Estado aos municípios participantes, bem como o apoio e incentivo para a criação de controladorias-gerais municipais e fortalecimento das já existentes.