Notícias

Guarapuava arrecada mais de R$ 170 milhões em ICMS da produção agropecuária

30/04/2020

Nesta semana, o prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho, juntamente com a equipe da Secretaria de Finanças, por meio do Departamento de Nota do Produtor Rural, contabilizou mais um resultado eficiente do trabalho feito pela Prefeitura com os produtores rurais.

 

No ato de assinatura do protocolo de ICMS, a equipe apresentou os resultados da última arrecadação anual do da produção agrícola em Guarapuava. Conforme o chefe da Divisão de Nota do Produtor Rural, Ueudes Mota, as folhas da produção agropecuária de 2018, somaram R$ 83 milhões. Já no ano passado, a arrecadação teve um crescimento significativo. “Tivemos um aumento de mais de 100%, chegando a R$ 171 milhões em ICMS da produção agropecuária. Esse valor será decisivo para nosso RPP (Relatório de Produtos Primários) elaborado com base nas notas fiscais de produtores rurais”, explicou Uedes.

 

Esse aumento da arrecadação, segundo o prefeito Cesar Silvestri Filho, significará um montante significativo de repasse para o município em 2021. “Após o lançamento das notas na Receita Estadual, há um retorno de 25% do total arrecadado no fundo de participação para o município. Isso vai gerar impacto positivo em nossa receita para o ano que vem, exatamente em um momento em que a cidade estará passando pela recuperação pós crise em virtude da pandemia”, avaliou o prefeito.

O crescimento na arrecadação reflete, por consequência, na queda da inadimplência na prestação de contas das notas do produtor. Em 2018, 21 mil notas não foram devolvidas. Já em 2019, o número não chegou a 3 mil notas. Tudo isso é resultado de um trabalho amplo de fiscalização e orientação, feito pela equipe de arrecadação do município.

 

“Intensificamos nosso trabalho pedindo a devolutiva de notas, fizemos mudanças com regras mais rígidas, inclusive criando medidas que em um primeiro momento até geraram reclamações e incompreensões, mas que agora mostram sua necessidade. Nós mais que dobramos a receita. Claro que também tivemos uma boa fase do agronegócios, mas a atuação da equipe de fiscalização foi primordial para o crescimento de nossa arrecadação”, finalizou Cesar.