Notícias

Diminui o número de famílias beneficiadas pelo programa Bolsa Família em Guarapuava

18/08/2015

Joana Terezinha Antunes só tem motivos para comemorar. Ela e o marido, José Sidnei Chagas, conseguiram melhorar a renda da família e até pensam em abrir um disk-pizza. Para o casal é uma grande conquista, pois, por seis anos, eles precisaram contar com a ajuda do programa Bolsa Família para sustentar os quatro filhos, Bryan, 10 anos, Gabriel, 7 anos, Emanuel, 5 anos, e Anthony, 2 anos. “Precisávamos desse auxílio, mas agora que nossa renda aumentou optamos pelo desligamento voluntário do programa. Nós desistimos do programa por saber que outras famílias podem ser beneficiadas”, diz o vendedor.

Assim como Joana Terezinha e José Sidnei, milhares de famílias conquistaram a independência financeira em Guarapuava nos últimos anos. Segundo dados da plataforma Sagi (Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação), em dezembro de 2011, eram 11.024 famílias cadastradas no programa. Em julho de 2015, o número caiu para 9.565 famílias. Isto significa uma redução de 12,65%, como indicado no Relatório Brasil Sem Miséria, do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. “Guarapuava vive um grande momento, com a conquista de vários investimentos, e que refletem no dia a dia da população, na melhoria do emprego e da renda. E esse bom momento está apenas no começo”, destaca o prefeito Cesar Silvestri Filho.

Para ampliar ainda mais a atuação em rede das secretarias de Assistência Social, de Educação e Cultura e de Saúde, a Prefeitura de Guarapuava instituiu a Coordenadoria Municipal Intersetorial do Programa Bolsa Família, visando o aprimoramento das ações voltadas aos beneficiários. O objetivo é acompanhar a situação das famílias para que haja o cumprimento das normas do programa, além de desenvolver estratégias para a melhoria das ações, como o combate às fraudes. “Integrando as ações da coordenadoria, os Cras [Centro de Referência de Assistência Social], de Guarapuava, auxiliam no encaminhamento de pessoas para o mercado de trabalho o que estimula os números positivos”, aponta a secretária de Assistência Social, Eliane De Carli.

Segundo o responsável pela gestão do SUAS (Sistema Único de Assistência Social) em Guarapuava, Valdir Rodrigo da Rosa, os números mostram que a administração municipal está garantindo a inclusão dos beneficiados em programas educacionais, como o Mais Educação, desenvolvido em 36 escolas do ensino fundamental municipal, e o Pronatec (Programa Nacional de Acesso Técnico e Emprego). “Com as escolas em tempo integral, os pais desenvolvem outras atividades, além disso cerca de 900 alunos formados pelo Pronatec puderam ingressar ou retornar ao mercado de trabalho”.