Notícias

Contaminação pelo COVID-19 entre familiares deve ser observada com atenção

08/06/2021

O risco de ser infectado pelo vírus da Covida-19 é iminente em casa e na rua. Esta situação deve manter o sinal de alerta ligado 24 horas. Em casa ou na rua. Em casa onde se supõe que  o risco é menor, é onde a vigilância ainda deve ser redobrada, justamente para preservar a família toda.

 

Por ser um vírus extremamente contagioso, às vezes pode ser impossível impedir o contagio (com a transmissão de pacientes assintomáticos), por isso, todo cuidado acaba sendo necessário. Em caso de familiares positivados, o isolamento deve ser em conjunto.

 

Mesmo que não estejam positivados, os contatos próximos precisam cumprir o isolamento junto do individuo positivado. O Call Center, que desde março do ano passado tem atendido remotamente pessoas infectadas pelo COVID-19, recomenda:

 

“Além de orientarmos o paciente e os contatos diretos ao isolamento domiciliar, passamos também os principais cuidados para evitar a transmissão do vírus “.

Esses cuidados são necessários para evitar a transmissão do vírus – como o uso de mascarás, uso do álcool gel, uso do álcool 70% e água sanitária  e distanciamento físico -, pois mesmo sendo assintomática, a pessoa pode ser um agente de transmissão do vírus.

 

” Um casal, pai e mãe são positivos e sintomáticos, eles ficam com medo que os filhos  acabem pegando a doença e mandam para a casa dos avós. Alguns dias depois os avós também começam a apresentar sintomas, então nessa situação, a gente pede que todos que convivem com quem está positivado  permaneçam dentro da mesma casa” orienta Suelen Borkoski, Médica coordenadora do Call Center.