Notícias

Campanha “16 dias de Ativismo” segue com programação no dia do Laço Branco

04/12/2020

A Campanha ‘16 dias de ativismo pelo fim da violência de gênero’ continua intensa. Com discussões de temas necessários, a programação segue atuando de maneira a alertar as mulheres sobre os diversos tipos de violência, com foco, principalmente, na cultura do estupro a forma que está inserida no dia a dia em nossa sociedade. As ‘lives’ e encontros podem ser acompanhados pelo Instagram e Facebook da Prefeitura de Guarapuava.

 

Neste domingo, Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres, será incentivada a participação na Campanha Virtual do Laço Branco, que tem o objetivo sensibilizar, envolver e mobilizar os homens no engajamento pelo fim da violência contra a mulher.

 

A sociedade não pode fechar os olhos para o problema da violência contra a mulher. E essa luta não é apenas das vítimas ou das mulheres engajadas na causa, os homens devem participar ativamente das ações para mudar essa realidade, declarou a Secretária de Políticas Públicas para as Mulheres, Priscila Schran.

 

Campanha do Dia do Laço Branco. – Imagem: Secom

 

Confira a programação:

Dia 06 de dezembro – Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres – Campanha Virtual do Laço Branco

Transmissão – Instagram e Facebook da Prefeitura de Guarapuava

 

Dia 07 de dezembro – Lançamento Projeto multimídia  Não é sua culpa

Local – Visitas às UBS e hospitais

 

Dia 08 de dezembro – Encontro sobre o Plano Municipal de Política para Mulheres

Horário – 9h

Transmissão – Facebook do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres

 

Dia 10 de dezembro – Live: Projeto Maria da Penha nas Escolas e Justiça Restaurativa

Transmissão – Youtube do Centro Universitário Campo Real

 

Fique por dentro

A Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres, promove diversas ações e projetos com o intuito de diminuir e alertar às mulheres sobre a violência ao gênero feminino, nos mais diversos âmbitos e meios.

 

Com relação a isso, o CRAM (Centro de Referência de Atendimento à Mulher) disponibiliza, por meio de várias formas, o suporte às mulheres violentadas. O atendimento jurídico, o psicológico, o encaminhamento para casa de abrigo, entre outras ações, tudo está aliado ao intuito de amparar e oferecer apoio às mulheres, encorajando-as a romper o ciclo de violência em que estão inseridas.