Notícias

Ação no dia Mundial de Combate ao Mosquito conscientiza sobre a prevenção de doenças

20/08/2021

No Dia Nacional de Combate ao Mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela, agentes de combate a endemias do Município realizaram a distribuição de panfletos e deram orientações sobre os cuidados para evitar a proliferação dos mosquitos e os riscos de contaminação em casa e nos deslocamentos para regiões onde foram registrados casos das doenças.

 

“A prevenção é essencial, ações como essa auxiliam para que mais pessoas saibam como cuidar dos seus quintais, redobrando os cuidados com a água parada. Lá em casa, não tem nenhum pote com água parada”, destaca a aposentada, Iraci Agostinho, abordada pela agente.

 

Durante a ação, no centro da cidade, os profissionais tiraram dúvidas e mostraram como identificar a larva, além dos cuidados com água parada nos jardins, hortas e terrenos baldios.“A população deve estar consciente que o mosquito está em nossa cidade. Ele não está com o vírus, mas corremos o risco de pessoas contaminadas de outros lugares virem para cá, com a possibilidade do mosquitos serem infectados pelos vírus”, explica Priscila Correa, agente de combate a endemias.

 

Levantamento mostra que todos os bairros de Guarapuava têm focos do mosquito transmissor da dengue.

 

Situação Epidemiológica

A Divisão de Vigilância Ambiental, por meio do Programa de Controle de Endemias, desde janeiro, realizou 3 ciclos para o levantamento do LIRA, Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti, que mede a situação de infestação na cidade. Os dados apontam que a situação é estável, com índice de 0,1. No entanto, o número de focos encontrados cresceu 50% em relação ao mesmo período do ano passado.

 

Segundo a chefe de Divisão de Vigilância Ambiental, Suzana de Souza, Guarapuava está em uma região de fluxo contínuo de pessoas que cruzam o Estado, elevando as possibilidades da circulação dos vírus.

 

“Isso nos deixa em estado de alerta pois foram encontrados focos em toda a cidade e com a mudança de estação e maiores temperaturas podemos ter maior proliferação. Já tivemos registro de casos de dengue no Paraná e há um risco concreto de contaminação. Por isso, a melhor atitude é o combate aos fotos de criação do mosquito”, afirma.

 

 

Monitoramento

O trabalho feito pelos agentes durante todo o ano busca identificar os focos do mosquito e orientar a população. Os focos identificados são removidos e larvicidas são usados em pontos estratégicos da cidade com maior infestação. Em junho deste ano, o aplicativo “Fala Saúde” ganhou uma função de alerta para o usuário de áreas onde estão localizados focos do mosquito Aedes aegypti. O alerta deixa o cidadão mais consciente sobre os riscos de uma infestação.

 

Cuidados de prevenção

Tampar os tonéis e caixas d’agua, manter calhas sempre limpas, deixar garrafas e recipientes com a boca para baixo,

– Limpar semanalmente ou preencher pratos de vasos de plantas com areia,

– Tampar as lixeiras,

– Limpar os ralos e colocar tela,

– Manter lonas para materiais de construção e piscinas sempre esticadas para não acumular água

 

Confira abaixo os principais sintomas das doenças:

 

Dengue

A infecção por dengue pode ser assintomática, leve ou causar doença grave, levando à morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), que geralmente dura de dois a sete dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Náuseas e vômitos são comuns.

 

Zika

No caso da Zika, cerca de 80% das pessoas infectadas pelo vírus não desenvolvem manifestações clínicas. Os principais sintomas são dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. No geral, a evolução da doença é benigna e os sintomas desaparecem espontaneamente após três a sete dias. A infecção pelo vírus Zika em gestantes, no entanto, pode levar à microcefalia, uma malformação congênita, em que o cérebro do bebê não se desenvolve de maneira adequada.

 

Chikungunya

Já os principais sintomas da Chikungunya são febre alta de início rápido, dores intensas nas articulações dos pés e mãos, além de dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer ainda dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Os sintomas se iniciam entre dois e 12 dias após a picada do mosquito e cerca de 30% dos casos não apresentam sintomas.