Notícias

Projeto Florescer leva o 1º lugar no 21º Prêmio Sangue Novo

04/05/2017

Na última quarta-feira (03), aconteceu em Curitiba a premiação do 21º Prêmio Sangue Novo. A cerimônia realizada pelo Sindijor-PR (Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná), premiou projetos desenvolvidos por acadêmicos de jornalismo do Paraná. Um deles foi o Florescer, desenvolvido por estudantes de jornalismo da Unicentro em parceria com a Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres. O projeto levou o 1º lugar na categoria Assessoria de Imprensa. “O Florescer veio de encontro com as necessidades da secretaria, abordando um tema que é realidade em nossa cidade. No projeto, foram entrevistadas mulheres guarapuavanas vítimas de violência moral, patrimonial e física e que conseguiram mudar de vida e dar um basta à violência de gênero com o amparo da secretaria. Todo o projeto teve uma sensibilidade, ouvindo-as e tornando-as uma inspiração para outras mulheres que passam pelos mesmos problemas”, ressaltou a secretária de Políticas Públicas para as Mulheres, Priscila Schran.

O Projeto Florescer foi lançado em março de 2016 e desde então já acumulou quatro prêmios, três deles conquistados na Expocom (Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação), e agora o Prêmio Sangue Novo. Participaram da produção do Projeto Florescer, a secretária de Políticas Públicas para as Mulheres, Priscila Schran, na época acadêmica do 4º ano de jornalismo e os jornalistas Caio Budel, Isabela Lessak, Nádia Moccelin e Naiara Persegona. “Nos sentimos orgulhosos em receber mais um prêmio, pois significa que o Florescer se tornou um produto de referência em combate à violência contra a mulher em todo o Estado. Tudo isso mostra o empenho de nossa cidade para mudar um problema histórico da sociedade”, enfatizou Scharan.

O Florescer agora faz parte do Projeto de Extensão do Universidade Sem Fronteiras da Unicentro, que possibilitará, juntamente com o apoio da Secretaria Municipal da Mulher, a criação de diversos produtos com o objetivo de auxiliar no combate das mais diversas violências que a mulher sofre nos dias atuais. “O trabalho não vai parar, pois as mulheres merecem ter seus direitos adquiridos diariamente e a secretaria está à disposição para auxiliar toda e qualquer mulher a conquistar isso”, finalizou Priscila.

Publicado em 04/05/2017