Prefeitura Municipal de Guarapuava
Projeto Horta Didática incentiva a agricultura familiar no ambiente escolar
horta hidroponica - escola carlita (11)

Alunos e a equipe pedagógica da Escola Municipal Carlita Guimarães Pupo se uniram para colocar em prática o projeto Horta Didática. A ideia, que surgiu dentro da sala de aula, foi tão empolgante que envolveu a comunidade. Desde o início do ano passado, cerca de 70 alunos do 3º ano e também do programa Mais Educação participam diretamente da preparação da terra, adubação, plantio e colheita de diversos legumes e verduras na horta de solo e na estufa hidropônica. “Em uma aula direcionada ao tema saúde e alimentação apliquei aos alunos algumas perguntas que envolviam a temática. A partir disso, observei a necessidade de aprofundar o tema, pois a grande maioria dos alunos não possuía o hábito de consumir legumes e verduras. Decidimos então construir uma horta na escola, não só para incentivar o consumo, como também inseri-los no cultivo e preparo direto desses alimentos, mostrando assim a importância dessa prática para eles e para a comunidade”, explica a coordenadora do projeto, professora Rosangela Fernandes.

Com a ideia formulada, os alunos e a professora resolveram disseminar a novidade para a direção da escola e também para os pais. Em meio à euforia e à ansiedade pela viabilidade do projeto, a alegria tomou conta dos pequenos. De terreno inutilizado, o espaço nos fundos da escola passou a ser tratado como parte do sonho. “Aproveitamos o conteúdo passado em sala de aula para mostrar também na prática como funcionavam as diversas formas de preparar a terra, como arar, seja manualmente, com tração animal ou com mini trator, até como plantar, fazer manutenção e posteriormente colher o alimento. Com o apoio da comunidade e principalmente dos pais, o desenvolvimento do projeto se tornou mais eficaz, pois os mesmos se sentiram importantes também na hora de cuidar da horta da escola e os alunos mais motivados a produzir”, acrescenta a professora.

A aluna Kelem Pereira, 8 anos, lembra como era o espaço antes de tornar-se horta. “Não dava para caminhar por aqui, pois tinha bastante terra e mato. Hoje está bem bonito e legal, pois podemos plantar alimentos”, diz a aluna. Para o pai que está acompanhando Kelem pela segunda vez, experiências como essas proporcionadas pela a escola aumentam a experiência das crianças. “Eu me criei na lavoura e depois que viemos para a cidade muitas coisas mudaram. Hoje, com esse projeto, além de lembrar um pouco da minha infância, posso trocar experiência com minha filha. Fico muito feliz em ver que agora as crianças tem essa oportunidade de estudar e aprender a cultivar ao mesmo tempo”, conta Ivo Alves Pereira, que reside no Primavera.

Com o andamento do projeto, novos desafios surgiram. A garotada indagou a professora se seria possível cultivar alimentos sem a utilização de terra. Logo foi construída uma estufa hidropônica, que serviu de base para as aulas sobre hidroponia, técnica de cultivar plantas na qual as raízes recebem uma solução nutritiva e balanceada de água e nutrientes essenciais ao desenvolvimento da planta. A técnica também pode ser auxiliada pelo uso de substratos inertes, tais como cascalho, areia, lã de rocha, serragem, casca de árvore entre outras. Duas vezes por semana, os alunos vão até a horta preparar o adubo orgânico, plantar, rastelar, podar e colher.

Inês Santos Lincheta, 46 anos, só vê benefícios em participar com seu filho da manutenção da horta e da estufa. “O comportamento dele mudou muito, pois antes era muito tímido e não fazia algumas atividades. Depois que começou a participar das aulas na horta, ficou mais esperto. Agora tudo o que vê, quer plantar”, conta a mãe de Luiz Felipe, 9 anos. “A horta que eu mais gosto de trabalhar é a de solo, pois podemos usar mais ferramentas como rastelo e enxada. Tudo o que eu tenho dúvida pergunto para a professora e depois pesquiso também na internet, assim volto mais preparado para as próximas aulas”, justifica o menino.

 

Exemplo

A professora Rosangela Fernandes já participou de palestras para se aperfeiçoar na técnica de hidroponia e apresentou o projeto no 10º Encontro e 2º Simpósio Brasileiro de Hidroponia, em Florianópolis (SC), em setembro, sendo exemplo para outras cidades. O projeto também está em fase de desenvolvimento na Escola Municipal Iná Ribas Carli, no Xarquinho.



Gostou desta matéria? Então Compartilhe!

Voltar

Rua Brigadeiro Rocha, 2777 - Centro, CEP: 85010-210 - Guarapuava - Paraná - Brasil

Fone: (42) 3621-3000

Horário de Atendimento: 12:00 - 17:00

Youtube    Facebook    Instagram
CFW Agência de Internet