Prefeitura Municipal de Guarapuava
Prefeito Cesar Filho e Vice-Prefeita Eva Schran prestigiam o lançamento do Projeto Florescer
IMG_6946

Mais uma vez a parceria entre a Prefeitura de Guarapuava e a Unicentro rendeu bons resultados para a sociedade. Durante a tarde desta sexta-feira (11), aconteceu o lançamento do projeto Florescer. Realizado por uma equipe de acadêmicos do 4° ano de jornalismo da Unicentro em parceria com a Secretaria de Política para as Mulheres de Guarapuava, foram entrevistadas mulheres guarapuavanas que foram vítimas de violência moral, patrimonial e física e, com o amparo da Secretaria, conseguiram mudar de vida e dar um basta à violência de gênero.

O prefeito Cesar Silvestri Filho parabenizou os acadêmicos pela iniciativa de trazer luz ao tema da violência de gênero. “É em conjunto que vamos superar os índices de feminícidio, para que enfim possamos ter uma sociedade mais justa com as mulheres”, enaltece o prefeito, ressaltando que há três anos, quando foi instituída a Secretaria de Políticas para as Mulheres, houve, em Guarapuava, o marco objetivo e pioneiro para mudar um problema histórico da sociedade, que é a violência contra a mulher.

“Com o trabalho dos diversos profissionais colaboradores que trabalham na Secretaria, conseguimos apoiar, proteger, valorizar e possibilitar às mulheres sua emancipação financeira, através de cursos, que possibilitam a profissionalização e a entrada no mercado de trabalho de muitas mulheres”, aponta o prefeito Cesar Silvestri Filho. “O jornalismo é um instrumento de transformação, este material vem somar às atividades que realizamos na Secretaria de Política para as Mulheres de Guarapuava, pois vamos conseguir disseminar para um vasto número de pessoas o trabalho que realizamos, de acolhimento e de auxílio na mudança de muitas vidas”, disse a Vice-Prefeita e Secretária de Política para as Mulheres de Guarapuava, Eva Schran.

A partir dos relatos das quatro mulheres, que não tiveram os nomes divulgados por questão de ética, foram criados spots de rádio, um livreto e um audiovisual. “Hoje eu já não choro mais”, comentou uma das mulheres que fez parte do vídeo, “precisamos ter força de assumir que vivemos em uma situação de violência e ir atrás de ajuda”, elucidou outra mulher, das quatro que foram entrevistadas. Para a acadêmica Nádia Moccelin, a luta por mudanças reais não pode parar. “É uma necessidade social problematizar a violência contra a mulher. Foi de extrema importância para nossa formação profissional encarar esta questão que ainda está presente na sociedade e infelizmente na vida de muitas mulheres”, declara.

No próximo dia 23, o trabalho será apresentado na Câmara Técnica, para a Rede Estadual de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher. Participaram também do evento o Reitor da Unicentro, Aldo Bona, o diretor do Campus Santa Cruz, Ademir Ribas, representante da deputada Cristina Silvestri, Viviane Ribas, representante do deputado federal Aliel Machado, Lisandro Vieira, estudantes, assistentes sociais, psicólogos, jornalistas.



Gostou desta matéria? Então Compartilhe!

Voltar

Rua Brigadeiro Rocha, 2777 - Centro, CEP: 85010-210 - Guarapuava - Paraná - Brasil

Fone: (42) 3621-3000

Horário de Atendimento: 12:00 - 17:00

Youtube    Facebook    Instagram
CFW Agência de Internet