Prefeitura Municipal de Guarapuava
Museu Visconde de Guarapuava promove aulas expositivas e acervo histórico municipal
IMG_5128

O Museu Municipal Visconde de Guarapuava foi inaugurado em 1948 e ao longo destes 68 anos de existência já recebeu inúmeras visitas, principalmente de alunos das escolas de Guarapuava. Nestas visitas, os visitantes aprendem mais sobre a história de Guarapuava e também da colonização da região sul brasileira. São diversas peças, feitas com materiais distintos, que carregam a cultura e o desenvolvimento da sociedade guarapuavana e americana de mais de um século. Como exemplo disto existe uma escultura encontrada na Palmeirinha, entalhada em pedra,  possivelmente pelos indígenas que moravam na região.

De acordo com a história, em 1541 chegava aos campos de Guarapuava o espanhol Dom Álvaro Cabeza de Vaca, que ao chegar aqui, nomeou a região de Província de Vera. Foi nesta época que viveu o Cacique Guairacá, que pronunciou aos europeus a célebre frase “Co ivi oguerecó yara” (Esta terra tem dono). Já no ano de 1770 vieram os portugueses da expedição de Afonso Botelho na tentativa de colonizar e escravizar os índios, porém, como explica a professora Cleonice Barbosa dos Santos, as tribos que habitavam a região centro-oeste, os Cayeres, os Votorões (Cacique Candói) e os Camés (Cacique Pahy), eram guerreiros muito bravos e não assimilaram a colonização sem confrontos. “Os relatos é de que os colonizadores só conseguiram se infiltrar na vida indígena com as missões de catequização dos padres da igreja católica, que aconteceram nesta região no final do século 17”, explica Cleonice.

Já em 1807, quando a família real chegou ao Brasil, D. João VI escreveu uma carta onde determinava como seria construída a cidade: A igreja católica na parte superior e, na parte inferior, casas de madeira cobertas de palha para o povo viver. A chamada Real expedição colonizadora dos campos de Guarapuava, foi comandada por Diogo Pinto de Azevedo Portugal e pelo padre Francisco das Chagas Lima, que saíram de Curitiba com 300 pessoas e levaram um ano para chegar às margens do Rio Coutinho. n“Diogo Portugal queria que a sede do povoado fosse à Palmeirinha, porém como ele ficou doente e foi para Curitiba, o padre Chagas ordenou que a cidade fosse construída aqui, onde atualmente é o Centro de Guarapuava, por isso a data de 9 de dezembro de 1810 é comemorada como o dia do aniversário de nosso município”, completa a professora Olga Leocadia Cunico Conrado, lembrando que no ano de 1825 ocorreu a revolta dos Cayeres no Fortim Atalaia.

A aluna Viviane Ayres dos Santos, 9, que estuda no 4º ano da Escola Municipal Professora Elcídia de Santa Maria, e visitou o Museu nesta sexta-feira (04) com mais 19 colegas do 4º e também do 5° ano, conta que aprendeu os nomes que Guarapuava já teve durante toda sua história. “Além de Vera, nossa cidade já foi chamada de Sertão do Paiquerê e Freguesia de Nossa Senhora do Belém”, conta a garota que visitou o Museu pela segunda vez.

O Museu Municipal Visconde de Guarapuava está localizado na Rua Visconde de Guarapuava, 288, ao lado da Praça 9 de dezembro e fica aberto para visitações de segunda a sexta-feira, das 8 às 11h da manhã e, a tarde, das 13 às 17h30. Além das peças, no local estão as ruínas do espaço onde era a senzala da casa do Visconde de Guarapuava.  O telefone para doações e agendamento de visitas é (42) 3626 2426.

 



Gostou desta matéria? Então Compartilhe!

Voltar

Rua Brigadeiro Rocha, 2777 - Centro, CEP: 85010-210 - Guarapuava - Paraná - Brasil

Fone: (42) 3621-3000

Horário de Atendimento: 12:00 - 17:00

Youtube    Facebook    Instagram
CFW Agência de Internet