Prefeitura Municipal de Guarapuava
Equipe da Secom participa de “Simulado de crises em grandes eventos”, promovido pela Polícia Militar do Paraná
treinamento ctba (5)

Para apresentar o preparo da Polícia Militar do Paraná na garantia da segurança pública para a Copa do Mundo 2014, foi realizada nesta terça-feira (13), em Curitiba o Simulado de Ocorrências de Crises em Grandes Eventos para Copa do Mundo. As atividades envolveram mais de 120 policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), unidade de elite da PM e foram apresentadas para um grupo com mais de 20 jornalistas de veículos de comunicação do Paraná. Uma equipe da Secretaria de Comunicação Social (Secom), da Prefeitura de Guarapuava participou do evento. “Além de apresentar todo o preparo do efetivo com as situações que podem ocorrer durante os grandes eventos, esse tipo de atividade também mostra o papel da imprensa na cobertura jornalística dos fatos. Não podemos ficar em qualquer lugar para garantir a melhor cena e acabar atrapalhando o trabalho dos policiais, expondo nossa vida e de outras pessoas que podem estar envolvidas”, comenta o fotógrafo da Secom, Abimael Valentim.

Quatro atividades diferentes, simuladas na Ópera de Arame e na Pedreira Paulo Leminski, local da FanFest, apresentaram o preparo da Polícia Militar do Paraná para agir em situações de crise e alto risco como tomada de reféns, rebeliões, manifestações violentas e protestos, além de outras situações que possam trazer risco à sociedade. “Esta é uma demonstração da capacidade operacional da PM para atender o cidadão paranaense e também os visitantes de outros estados e países que devem chegar nos próximos dias. Vamos mostrar que a Polícia Militar do Paraná tem os homens melhor treinados e capacitados”, afirmou o subcomandante-geral da PM, coronel Péricles de Matos.

De acordo com o Secretário de Comunicação Social da Prefeitura de Guarapuava, Marcio Fernandes, agora, a secretaria do município trabalha para realizar o simulado da Polícia Militar do Paraná em Guarapuava. “Vamos articular esse tipo de evento aqui em nossa cidade e reunir os veículos de comunicação da região porque é importante que todos os jornalistas saibam qual é o seu papel durante uma situação de risco”.

 

 

Situação 01 – A primeira situação simulada envolveu policiais militares da Rone (Rondas Ostensivas de Naturezas Especiais), que integra o Bope. Na simulação, a equipe realizou o resgate de um policial militar ferido por manifestantes. Os policiais montaram um esquema tático para chegar até a vítima e trazê-la em segurança até a assistência pré-hospitalar.

 

 

 

 

Situação 02 – Policiais militares do Esquadrão Antibombas e da Companhia de Operações com Cães encontraram um objeto suspeito abandonado na rua. As equipes isolaram a área para garantir a segurança das pessoas e, com o apoio de um cão farejador do Canil, descobriram que havia indícios de ter conteúdo explosivo. Os policiais do Esquadrão Antibombas utilizaram um robô para abrir a caixa. O robô, um dos investimentos para aperfeiçoar a segurança, tem alcance de 800 metros e permite que o operador manipule o equipamento à distância sem colocar a vida em risco.

 

 

 

Situação 03 – No teatro Ópera de Arame três suspeitos tentaram roubar o dinheiro da bilheteria do teatro mas, diante da tentativa frustrada eles invadem o auditório e fazem vários reféns. Policiais militares do Comandos e Operações Especiais (COE) e da Equipe de Negociação do Bope são acionados para libertar os reféns. Por meio de diálogo, os policiais negociadores lançam um telefone para ter contato com o líder dos sequestradores. Enquanto isso, equipes do COE se posicionam em locais estratégicos, colocando uma equipe na parte superior do palco e um sniper (atirador de elite) na direção do grupo de reféns. Na negociação, o policial militar tenta convencer o suspeito a se entregar, oferecendo garantias para sua rendição. O suspeito, porém, rejeita todas as propostas. Depois de esgotadas todas as possibilidades, o suspeito anuncia que vai matar a si e aos reféns. Diante da situação, os policiais mobilizam uma equipe tática para render o suspeito. O sniper recebe o sinal para atirar contra o líder dos sequestradores. Simultaneamente, as equipes táticas avançam e rendem os outros suspeitos sem realizar disparos e resgatam os reféns sem nenhum ferimento.

 

 

Situação 04 – A quarta ação simulada é a contenção de uma manifestação pelos policiais da Companhia de Choque e pela Companhia de Operações com Cães. Na situação, cerca de 100 manifestantes se exaltam e forçam as grades de contenção na entrada da Pedreira Paulo Leminski. Eles atiram objetos contra os policiais e pronunciam palavras de ordem contra eles. Para evitar uma invasão ao local, os policiais de controle de distúrbios civis montam uma linha de contenção, com policiais do Canil no apoio. Para dispersar o grupo, os policiais militares lançam munições que não causam lesões e afastam o grupo, tomando o controle da situação.



Gostou desta matéria? Então Compartilhe!

Voltar

Rua Brigadeiro Rocha, 2777 - Centro, CEP: 85010-210 - Guarapuava - Paraná - Brasil

Fone: (42) 3621-3000

Horário de Atendimento: 12:00 - 17:00

Youtube    Facebook    Instagram
CFW Agência de Internet