Prefeitura Municipal de Guarapuava
Campanha debate como manter a mulher vítima de violência doméstica segura no local de trabalho
campanha mulheres seguras no local de trabalho (5)

Essa semana foi lançada em Guarapuava a Campanha Internacional “Mulheres seguras no local de trabalho”. É mais um passo em direção a quebra do ciclo de violência doméstica contra a mulher, abordando um tema pouco tratado, a violência como um problema no local de trabalho. A campanha, desenvolvia pela Secretaria de Políticas para as Mulheres e o Clube Soroptimista, incentiva empresas a estabelecerem diretrizes internas sobre o tema por considerar que, muitas vezes, o local de trabalho é o único espaço que a mulher está distante do seu agressor.

Cerca de 20 empresas dos setores da indústria da madeira, supermercados e órgãos públicos compareceram no evento. A procuradora do Ministério Público do Trabalho, Cibelle Costa de Farias, ressaltou que a constituição determina que os indivíduos tenham um ambiente de trabalho seguro, desvencilhado de risco, perdas ou de danos, sem que haja diferenças culturais e de gênero. A procuradora também orientou as empresas sobre um dispositivo da Lei Maria da Penha, o qual prevê que as mulheres podem ter o contrato de trabalho suspenso por até seis meses para ficar afastada do risco eminente de violência, sem que ela precise pedir a demissão. “Esses casos são extremamente complexos e é relevante que o trabalho seja a válvula propulsora da autoestima, da autorrealização, superação da violência e promoção do empoderamento”, destaca.

Para que as empresas saibam como ajudar as possíveis vítimas da violência, foi apresentada a estrutura e as ações da Secretaria de Políticas para as Mulheres, que conta com equipe multidisciplinar para atender as vítimas, Casa Abrigo para as mulheres ameaçadas de morte e a Rede de Enfrentamento à violência contra a Mulher, que garante o trabalho articulado e integral. A vice-prefeita e secretária de Políticas para as Mulheres, Eva Schran, lembra que outros fatores também contribuem para que o local de trabalho seja um lugar seguro. “O assédio sexual e o assédio moral também são formas de violência contra a mulher e devem ser combatidos da mesma forma”. Eva destaca também que a Secretaria da Mulher atende todos os tipos de violência, seja no ambiente de trabalho ou doméstico, e que por meio dessa campanha, objetiva dar maior conhecimento sobre as políticas públicas voltadas a esta área.

Durante o evento foram apresentadas as diretrizes que contribuem para tornar o ambiente de trabalho mais seguro para as mulheres. “São ações simples, que não geram nenhum custo extra nas empresas. Em uma empresa em que se aborda o tema da violência doméstica, os funcionários estarão mais atentos e poderão ajudar possíveis vítimas. Queremos tornar as empresas mais um meio da vítima chegar ao serviço público de atendimento à mulher”, explica a presidente o Clube Soroptmista, Lourdes Leal. Para a analista de recursos humanos de uma indústria de artefatos de madeira, Diva Aparecida da Silva, a campanha veio fortalecer as ações que já são desenvolvidas em seu local de trabalho. “Trabalhamos com uma equipe onde 70% dos funcionários são mulheres, por isso, é uma exigência da empresa abordamos o tema com homens e mulheres, dando orientações sobre assédio sexual e moral. Também fazemos um acompanhamento de perto para ajudar a detectar casos de violência.”

As próximas ações da campanha vão acontecer em novembro e pretendem reunir o setor do comércio da cidade. Para mais informações e para adquirir materiais informativos para distribuição, os interessados devem entrar em contato com a Secretaria da Mulher pelo telefone (42) 3622-1342.



Gostou desta matéria? Então Compartilhe!

Voltar

Rua Brigadeiro Rocha, 2777 - Centro, CEP: 85010-210 - Guarapuava - Paraná - Brasil

Fone: (42) 3621-3000

Horário de Atendimento: 12:00 - 17:00

Youtube    Facebook    Instagram
CFW Agência de Internet